Dia 28 de Fevereiro ia Internacional de Combate à L.E.R e D.O.R.T

Postado em 24 de Fevereiro de 2017

Dia 28 de Fevereiro foi a data escolhida pela OIT (Organização Internacional do Trabalho) como o Dia Internacional de Combate à L.E.R (Lesão por esforço repetitivo), e D.O.R.T (Doenças Osteoarticulares Relacionadas ao Trabalho). Doenças causadas por tarefas repetitivas e mal orientadas, esforços vigorosos, vibrações, compressão mecânica, ou posições desagradáveis por longos períodos, comprometendo seriamente – muitas vezes de forma irreversível – os tendões, articulações e músculos.

Segundo ao IBGE, cerca de 3 milhões de brasileiros possuem ou já possuíram a doença.

As Lesões por Esforços repetitivos ou Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao trabalhamcomeçaram a ter visibilidade no no Brasil em 1990, mesma época que foram criados os primeiros protocolos do Ministério da Saúde e da Previdência Social.

Hoje, quase 3 décadas depois, ainda há muito a ser feito. Mesmo que as leis sejam satisfatórias, a conscientização dos empregadores continua precária.
As L.E.R/D.O.R.T mais comuns estão: Sinovite e tenossinovite, Convalescença pós-cirurgia, Fratura de falanges, Ferimentos de dedos da mão, Ferimento de dedos da mão, com complicações, entre outras.

Os profissionais mais propensos a adquirir a doença são: Bancários, comerciantes, costureiras e telemarketing.

As causas para LER E DORT são centenas, sendo assim, existem também centenas de tratamentos possíveis. Geralmente o tratamento mais indicado pelos médicos é a imobilização da área traumatizada deixando-a fora de esforço por algum tempo, há também os anti-inflamatórios ou analgésicos, que podem melhorar a percepção da dor a curto prazo.

É obrigação da empresa providenciar equipamentos ou tempo livre para evitar doenças ocupacionais recorrentes.

Se o seu trabalho atual exige movimentos repetitivos e você já percebe sinais de L.E.R. talvez queira procurar ajuda médica na empresa. Se isso não for possível, talvez possa ir a um serviço de saúde para que um ortopedista avalie o seu caso e tome as medidas necessárias para ajudá-lo. As chances de recuperação serão muito maiores se a L.E.R for tratada nos seus estágios iniciais.

Outro modo importante de combater a L.E.R. é dar atenção à ergonomia. Ergonomia é o termo definido como “ciência aplicada que se ocupa em projetar e arrumar os objetos que as pessoas usam a fim de que essas e os objetos possam interagir do modo mais eficiente e seguro”.

Assim, a ergonomia tem a ver com adaptar o local de trabalho às pessoas, bem como as pessoas ao local de trabalho. Porém, não se limita a melhorar o formato de um teclado ou de um martelo. É preciso levar em conta as necessidades mentais e emocionais do trabalhador. Para se conseguir isso, diz a ergonomista Dra. Ingeborg Sell,a ergonomia “utiliza-se de dados, informações e conhecimentos de todas as disciplinas participantes . . . e procura chegar a conhecimentos novos e abrangentes sobre o homem e seu trabalho”.